tENTO SER PERFEITA MAS NÃO CONSIGO, ENTÃO ME DIVIRTO COM O QUE POSSO.

Atualizado: 31 de Out de 2019

Qual seu parâmetro para algo que você faz está perfeito?

Seria o aplauso do outro, o reconhecimento, a permissão?

Eu como virginiana raiz a perfeição pega muito, quero o melhor, o exato, organizado, o incrível, muitooooo bem embalado! Quero fazer algo incrível sempre, mas entre fazer com excelência e fazer para que o outro te veja tem um buraco. É aqui na beira deste abismo que precisamos parar para refletir. A criatividade não é amiga da perfeição, mas ela ama s excelência.


Quando nos exercemos por um referencial externo nada é suficiente, nada é bom, tudo é vazio. A falta de IDENTIDADE causa esta desorientação. Entregamos a validação das nossas ideias, estilo de vida, sentimentos, na mão do que os outros acham, isso gera frustração, desânimo, sentimento de insuficiência, poder pessoal não existe.


Quando começamos a resgatar nossa identidade, viver uma vida interna e dar a ela expressão no externo é como se fossemos colocando portas e janelas em nossa casa, que até então qualquer uma entrava e fazia o que queria, né? Começamos a ocupar nosso lugar não pela expectativa 'do que eu acho que os outros esperam', mas pelo que reconheço de valor, importância na minha vida, minha nova visão de mundo molda as experiências que quero dar expressão. A perfeição encontra as margens da sua história, experiências, significado, senso crítico, valores, afinidades, IDENTIDADE É O SEU FILTRO. Aqui a perfeição migra para o servir com excelência, já não queremos a perfeição mas buscamos com afinco expressar quem somos e o que acreditamos, nos dando o espaço para aprender e aprimorar sempre a nossa obra cotidiana e se divertindo no processo.



Resgate sua IDENTIDADE dê margens para sua criação. O Rio só poder ser rio se encontrar limites. Quais os seus?


Luz e ousadia, Nay Menezes.

29 visualizações

© 2018 por Casa Instante. A primeira Casa De experiência da Amazônia