O que acontece quando você resolve liderar seus sonhos

É preciso saber as entrelinhas de empreender a si mesmo porque em algum momento você vai pensar, 'meu Deus, está tudo ficando um caos.'

Quando decidimos romper com o status quo isso impacta diretamente o ecossistemas o qual estamos inseridos, sair da zona de conforto é enfrentar e revelar muito medos para você e para os seus, é preciso estar firme e pronto para lidar com os sabotadores mais amados por você.

De repente muita gente que você ama na intenção de te protejer vai começar a querer te ajudar 'sabotar'. Frases como: 'Você já tem tudo e vai arriscar?', 'Como vai ser no futuro?', 'É melhor garantir!', Tá você vai fazer isso e vai trabalhar com que? 'Isso dá dinheiro?', Você não estudou pra isso!' Calma eles apenas estão compartilhando suas narrativas de vida e suas preocupações, mas você precisa saber para não se abalar a ponto de retroceder.

É natural que seu circulo de amizade mude, para alguns não será bom te ter por perto, suas ideias desconstroem a ponto de trazer muito mal estar interior. O desconforto vem porque sua decisão revela seus medos e você mostra a coragem que lhes faltou, as vezes isso não é consciente e vem como uma defesa, mas não deixa de machucar.

Você está perdendo ilusão para ganhar verdade, é preciso resistir por amor ao que te traz sentido. Lembre-se, o que para eles é falta de controle na verdade é exercer sua liderança.

Nesta travessia existe um momento que nos sentimos sós e por vezes pensamos 'O que eu estou fazendo?', tenha paciência, toda ideia requer um tempo de compreensão e ajuste, nesta fase conquistamos confiança em nós, senso de direção, autonomia, e sim parece uma loucura, porém a mais santa e justa, fazer o que você acredita.

A medida que você vai se posicionando uns irão partindo mas a sua tribo também estará chegando, o bom disto é que você estará fortalecido e não será tão simples te abalar, agora você esta mais perto do seu centro e fica mais prazeroso ser você.

Essa foi uma das lições que vivi e empreendi há 10 anos atrás quando resolvi pedir demissão do serviço público, foi a Fotografia que me salvou de uma vida mediana e me lançou ao meu despertar, senti na pele os olhares de que eu iria passar fome e empreender arte é algo muito julgado, superado isso aproveitei minhas conquistas e fui me aprofundando no meu olhar fotográfico e empreendedor, minha escola, fui aprendendo a levar meu jeito pro mundo, essa liberdade é muito gostosa mas exige muita disciplina e auto observação, como boa virginiana fui meticulosa e intensa. Se tive crises, várias.

Mas tem uma hora que empreender também vira um lugar que você questiona. Explico, empreender te faz ampliar quem você é em um nível que assusta e neste lugar um novo aprendizado chega, você já não é a mesma, a vida te acrescentou, e daí chega uma hora de empreender a partir de uma nova versão de você, um recomeço, e claro, irão te chamar de louca novamente, é hora de desapegar do status que você construiu para se desbravar de novo, assim foi a Casa Instante, um empreender tão sonhado quanto a fotografia mais em de um lugar mais maduro e idealista. O aprendizado é constante, as necessidades mudam a medida que nossa visão de mundo amplia e precisamos assumir que mudamos e as coisas irão mudar ao nosso redor.

As relações são o ponto mais relevante na nossa jornada e precisamos saber os impactos que geramos para eles e para nós quando empreendemos.

Abraços, Nay.



gif





0 visualização

© 2018 por Casa Instante. A primeira Casa De experiência da Amazônia